Letra de

Bactéria Me Vira a Cabeça

Alcione

Eu sou bacteria e nunca tive cabeça (núcleo)
Dna e plasmideo sempre estão dispersos
São moléculas que produzem proteínas em mim
Fissão binária me divide ao meio e assim
Minha filha herda os mesmos traços

Se você não me quer de verdade
Me aplique radiação ou aqueça no autoclave
Eu vivo tranquila em frios espaços
Mas me reproduzo em ritmos fracos
E se tu me descongelar, chorou

O endósporo é o que me protege de vez
Resisto ao calor e à desidratação
Por que?
Pode tentar agentes químicos também
Ou me bombardear com radiação

Mas tem que me prender
Tem que distinguir
Espiralada, cocos ou bacilar
Pleiomórfica, ou sei lá o quê
E ainda teve alguém
Que nos uniu, depois formou
Vários de nós e arranjou

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Bactéria Me Vira a Cabeça de Alcione assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.