Letra de

Brazil Com Z É Pra Cabra da Peste

Alcione

Vou invadir o nordeste
Seu cabra da peste
Sou Mangueira
No forró, no xaxado
Filhos do chão rachado
Vêm com a Estação Primeira

Mangueira encanta
E canta a história que o povo faz
Vem mostrar a nação do valente sertão
De guerras e de sonhos imortais
A cada invasão, uma reação
Pra cada expedição, um brado surgia
Brilhou o sol no sertão
A luz de um novo dia
Lendas e crendices
Mistérios que vem ao luar
No velho Chico naveguei
Com meu cantar

No canto e na dança
No pecado ou na fé
Vou seguir no arrasta pé
Deixa o povo aplaudir
Ao som da sanfona
Vou descendo a ladeira
Com o trio da Mangueira
“Doce Cartola”, sua alma está aqui

Padim, padre Ciço faça chover alegria
Pra que cada gota seja o pão de cada dia
Jogo flores ao mar pra saudar Iemanjá
E na lavagem do Bonfim eu peço axé
Terra encantada, tão predestinada
Tua beleza não tem fim
Brasil, no coração eu levo paz
Pau de arara nunca mais

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Brazil Com Z É Pra Cabra da Peste de Alcione assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.