Letra de

Fim de Feira

Alcione

Quem vai querer, quem vai querer?
Custa só duzentos réis
Paga um, leva dez. paga um leva dez
Do lado tem, mas não chega nem aos pés
Paga um, leva dez, paga um, leva dez (2X)

A duzentos réis o cento, tem mentira e ingratidão
De quebra, tem fingimento, quem comprar da minha mão
Veja como está bonito, é tudo fruto da estação
É tempo de hipocrisia, falsidade e traição
Esta foi minha colheita no canteiro da ilusão
Quem vai querer?

Quem vai querer, quem vai querer?
Custa só duzentos réis
Paga um, leva dez. paga um leva dez
Do lado tem, mas não chega nem aos pés
Paga um, leva dez, paga um, leva dez (2X)

A duzentos réis o monte, quem comprar da minha mão
Leva uma dor mais azeda que um punhado de limão
Um amarrado de mágoa, um lote de solidão
Essa xepa de saudade, o destino meu patrão
Me mandou vender barato prá limpar meu coração
Quem vai querer?

Quem vai querer, quem vai querer?
Custa só duzentos réis
Paga um, leva dez. paga um leva dez
Do lado tem, mas não chega nem aos pés
Paga um, leva dez, paga um, leva dez (2X)

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Fim de Feira de Alcione assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.