Letra de

Retalhos da Vida

Alcione

Retalhos da Vida
Alcione

A ginga da porta-estandarte
O pingo de pingar pro santo
O homem que morre de enfarte
A reza que quebra o quebranto
O grito de Gol na garganta
O herói na televisão
A falta de fome na janta
O gesto agressivo da mão

São coisas do mundo
Retalhos da vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Esse mundo imundo.
É capaz de me tentar mudar

A espera da moça do mangue
A mulher que faz um cochicho
O crime lá do gang-bang
No cine da boca do lixo
O velho mendigo na praça
A nêga que nunca negou
O triste palhaço sem graça
Num circo que já desabou

São coisas do mundo
Retalhos da vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Esse mundo imundo
É capaz de me tentar mudar

O anúncio do novo cigarro
O trânsito louco varrido
A moça que corre de carro
E tenta sonhar colorido
O triste retrato da morte
Estampa o jornal o dia
Ao lado do riso da sorte
De quem ganhou na lotaria

São coisas do mundo
Retalhos da vida
São coisas de qualquer lugar
Mas se eu fico mudo
Esse mundo imundo
É capaz de me tentar mudar

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Retalhos da Vida de Alcione assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.