Letra de

Culto do Calvário

Anderson Freire

Imagine uma igreja, o seu nome é calvário
Imagine um pastor, ele mesmo é o pregador
Imagine um altar e em cima do altar
dois ladrões ao lado dele
E na hora da oferta ele mesmo é o sacrifício

Imagine ele olhando, procurando seus discípulos
Os amigos que falaram: Vou ao culto
Sumiram, sumiram, sumiram
Ninguém cantou sequer uma canção
Mas ele foi a própria pregação

O seu corpo foi o pão, o seu sangue foi o vinho
Sozinho construiu o único caminho
No auge da carreira de Jesus
Ele realizou um culto lá na cruz
Quantos queriam vê-lo do madeiro descer
Quantos queriam ver o pregador morrer

E quando o seu coração parou
Assim pensaram: O mestre fracassou!
Mas ao terceiro dia o pregador voltou
Por isso o culto do calvário nunca terminou

O pregador voltou, o culto não tem fim
Ao brado do leão o inferno se calou
Judá se levantou e o adorou
Silêncio nunca mais, a cada dia a glória cresce mais
E ainda será maior
Quando finalmente a igreja e o céu forem um só

Sim, eu amo a mensagem da cruz
Até morrer eu a vou proclamar
Levarei eu também minha cruz
Até por uma coroa trocar!

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Culto do Calvário de Anderson Freire assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.