Letra de

Vida Simples

Anderson Freire

O tempo que passei no ventre foi a melhor coisa que me aconteceu
Já na formação dos nove meses me relacionava com a voz de Deus
Ouvia, mas eu não falava. Sentia, mas não enxergava
Até que um dia tive que abrir os olhos da inocência pra encarar a dor

A dor de tomar vários tombos até conseguir sozinho caminhar
A dor de não ter um brinquedo quando os meus pais não podiam comprar
E foi assim que conheci a felicidade num papel
Fizeram pra mim um barquinho, um aviãozinho
Já fui Marinheiro, já voei o céu

Fazia bola de sabão, já brinquei na chuva linda de verão
Já fiz de um carretel de linha ou de uma latinha o meu lindo carrão
Não conhecia internet, podia até brincar na rua
E à noite eu contava estrelas, vigiava a lua

Não posso me esquecer do ventre que eu fui gerado
Minha vida é de Deus um legado
Meus valores não serão modificados
O mundo não irá roubar minha felicidade
Eu não troco o berço da simplicidade
Por esse vazio da atualidade

Pode um homem morar no palácio, viver no deserto e não se perder
Quando Ele interpreta a vida assim pelo o que é sem depender de ter
E que eu tenha bem mais que lembranças
Que eu seja o que Deus quiser
Sinto Ele ainda me gerando, ainda me ensinando a ficar de pé

Se eu deixo a vida me levar, perco o equilíbrio, logo vou cair
Esse mundo me oferece asas feitas de ilusões, e quem não quer subir?
Ainda bem que conheci a felicidade num papel
Fizeram pra mim um barquinho, um aviãozinho
Já fui marinheiro, já voei o céu

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Vida Simples de Anderson Freire assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.