Letra de

Cachimbo

Arnaldo Antunes

Sou a madeira que sempre fico na bera
Perfume de sarro e cera
Que dança no seu beicinho
É evidente que sou preso pelos dentes
Chaminé dos inocentes
Embebedo de mansinho

Sou pau de boca de saci a magistrado
Desejado e adorado
Alimentado pelo fumo
Mata cachorro bem capacho distraído
Carimbado e mau vestido
Que eu num sei qual é meu rumo

Sou a birita mescla de cachaça e mel
Cabeça seca pelo céu
Pela chama do atrito

No meu fornilho se deita qualquer tabaco
A chupada me faz fraco
Sou um verdadeiro pito

Seu pensador vê se decifra para mim
Eu já passei por tanto horror
Porque é que não morri?
Será que é só pra manter o combinado
Que pra ter um chupador
Ter que nascer um já chupado?

Tá assustado?
Tá assustado?
Tá assustado?

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Cachimbo de Arnaldo Antunes assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.