Letra de

Fora do Horário Comercial

Arnaldo Antunes

O dia clareou
O galo já de longe cantou
Calando os vaga-lumes
Agora é hora
Agora é hora
Agora é hora
Vou ter que trabalhar
Não posso mais sonhar com você
A minha vida inteira
Sozinho assim
Sozinho assim
Sozinho assim
Eu fiquei esperando, amor,
Parado bem aqui
A cama está desfeita, amor,
Mas eu não dormi
No piso desolado, o pó
Espera por seus pés
Ainda estou a te esperar
Mas só até as dez.

De calça e paletó
Sapato em cada pé, calcei
Mas se você chegasse, eu
Ficava aqui
Ficava aqui
Ficava aqui
Mas tenho o que fazer
Vou ter que deletar você
Por que você não veio?
Agora adeus
Adeus agora
Adeus adeus
Você disse que vinha, amor,
E eu acreditei
Podia arrumar outro alguém
Mas não arrumei

Eu vou
Andar pela cidade eu vou
A pé
Livre de ti
Mas se você quiser me ver
Só depois das seis
Se você ainda me quiser
Só depois das seis
Se você resolver aparecer
Eu volto depois das seis
Fora do horário comercial

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Fora do Horário Comercial de Arnaldo Antunes assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.