Letra de

Mal Nenhum

Arnaldo Antunes

Nunca viram ninguém triste?
Por que não me deixam em paz?
As guerras são todas tão tristes
E não tem nada de mais.

Me deixem bicho acuado
Por um inimigo imaginário
A correr atrás dos carros
Como um cachorro otário

Me deixem ataque equivocado
Por um falso alarme
Quebrando objetos inúteis
Como quem leva uma porrada

Me deixem esmurrar a faca
Amolar a faca cega da paixão
E dar tiros a esmo
Ferindo sempre o mesmo cego coração

Por isso não me escondam suas crianças
Nem me chame o síndico
Não me chame a polícia
Não me chame o hospício

Eu não posso causa mal nenhum
A não ser a mim mesmo,
A não ser a mim…

Por favor preencha todos os campos.






Comentários

A música Mal Nenhum de Arnaldo Antunes assim como todas as outras encontradas aqui no Letraz, são de propriedade de seus respectivos autores e são divulgadas somente para fins educacionais, sendo vedada sua reprodução e cópias através de qualquer outros meios. (Lei 9610/98). All lyrics in our website are provided for educational purposes only and they are property and copyright of their owners.

© 2017 CONTTEUDO MEDIA GROUP, TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.